Garagem de ônibus elétricos em Londres é o maior espaço V2G no mundo

03.05.21 09:00 Comentário(s) Por Diego Freire

Londres já tem a maior frota de ônibus elétricos de qualquer lugar da Europa. E agora está hospedando o local de teste do maior espaço vehicle-to-grid (V2G) do mundo.

Simplificando, a tecnologia V2G ou conexão veículo-à-rede, permitirá uma quantidade da carga de ônibus elétricos conectados, porém fora de uso, ajude a compensar os picos da rede elétrica. Isso deve permitir maior estabilidade e, talvez, ajudar a manter as fontes de energia renováveis como uma parcela maior da matriz energética.

De acordo com o projeto Bus2Grid, o uso da bateria de 28 ônibus elétricos de dois andares em uma garagem de ônibus do norte de Londres será capaz de retornar mais de 1 MW (megawatt) para a rede.

Visão aérea de garagem de ônibus elétricos

FINANCIAMENTO PARA ÔNIBUS ELÉTRICO

É apenas um teste inicial. A garagem onde o projeto está sendo realizado abriga 100 ônibus ao todo. E a SSE Enterprise, que está supervisionando a implantação da cobrança bidirecional para o projeto, diz que se toda a frota de 9.000 veículos de Londres fosse convertida para a tecnologia, poderia alimentar 150.000 casas.


O financiamento para o projeto está sendo fornecido pelo governo britânico, e os parceiros do projeto para o teste de três anos incluem a Leeds University, UK Power Networks, Transport for London, a operadora de ônibus Go-Ahead London e a fabricante de ônibus elétrico BYD.


O projeto Bus2Grid tem como objetivo "explorar tanto o valor comercial quanto os benefícios sociais para os sistemas de transporte de energia e passageiros" — além de desenvolver tecnologia que possa ser ampliada.


A V2G oferece oportunidades para os utilitários fortalecerem suas redes, em alguns casos, a um custo menor do que outros upgrades que podem ser necessários. Um estudo de 2014 publicado no New Journal of Physics descobriu que os veículos elétricos poderiam responder rapidamente e estabilizar até mesmo uma grande perturbação da rede — com um impacto relativamente pequeno nos veículos durante alguns segundos ou minutos enquanto a geração aumentava.


Esse estudo apontou que, se todos os veículos fossem considerados sistemas de armazenamento móvel — e fossem veículos elétricos — eles teriam uma capacidade total de energia 24 vezes maior que toda a geração de eletricidade dos EUA.

TESTES DA NISSAN E AUDI

Em agosto, a Nissan anunciou que demonstrará a capacidade de carregamento bidirecional incorporada em seu Leaf e sua interface de carregamento CHAdeMO, com um projeto em seu espaço Nissan Pavilion perto de sua sede permitindo estacionamento gratuito para veículos elétricos se permitir a descarga de energia.


A Audi também informou, que vem testando (e provando) o potencial de carregamento bidirecional com o Audi E-Tron Sportback, em uma configuração que poderia servir como energia reserva de emergência em casa, como parte de um sistema inteligente de gerenciamento de energia doméstica com energia solar, ou como parte de um sistema de balanceamento de rede. Embora a Audi tenha dito que o E-Tron foi projetado para esse recurso, ele está atualmente suspenso pela interface de carregamento rápido CCS — e pela falta de hardware compatível.

Compartilhar -