Carros elétricos em climas extremos: o que acontece com frio, neve, chuva ou calor?

A mobilidade elétrica é uma realidade no mundo. Com incentivos fiscais e ampliação das estações de recarga, o Brasil já possui centenas de milhares de veículos elétricos rodando em suas cidades, segundo dados da NeoCharge

Mesmo assim, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre a segurança dos carros movidos a eletricidade em climas extremos. 

Confira aqui como eles conseguem ser tão seguros quanto - e até mais - do que os tradicionais carros a combustão. Seja por água, neve e temperaturas extremas, os elétricos garantem sempre uma excelente performance.

Carro elétrico carregando na chuva

ÍNDICE - RESISTÊNCIA CARROS ELÉTRICOS

​Calor extremo 

Segundo dados da Geotab, a temperatura ideal para o melhor desempenho dos automóveis movidos a eletricidade é de 21,5° C, podendo atingir 115% de autonomia nessa temperatura. Isso não significa, porém, que o carro elétrico terá desempenho inferior a um carro a combustão se o calor for extremo.

O estudo demonstra que, quanto mais a temperatura aumenta, a autonomia diminui, embora essa queda seja sempre pouco expressiva e o calor interfere menos no funcionamento do carro do que o frio extremo. 

Além disso, é sempre bom estar atento às temperaturas internas dos veículos, sejam eles a combustão ou elétricos. Geralmente, o motor varia na faixa de 90° C a 110° C. 

​Chuva

Os veículos elétricos são resistentes à chuva e sua bateria é projetada para poder entrar em contato com água.


Inclusive, continua sendo seguro efetuar a recarga enquanto chove, tendo alguns cuidados como a impermeabilização da cabeça do carregador do carro elétrico e a tomada utilizada. Mas não se preocupe: não é esperado nenhum choque se você carregar um carro elétrico na chuva.

                

Isso ocorre porque, diferentemente dos carros a combustão, os carros movidos a eletricidade possuem uma vedação que impossibilita a entrada de água no compartimento dos módulos eletrônicos. 

Mesmo assim, caso a bateria for comprometida, ocorre a interrupção na ligação entre bateria e motor. Por isso é mito que um carro elétrico pode dar choque, mesmo em dias de chuva. 

​Enchentes e tempestades

Crédito: Quatro Rodas

A maioria dos veículos elétricos, segundo os fabricantes, são resistentes à água e conseguem até serem submersos sem danificar a bateria. 


Isso acontece pois foram projetados para isso, diferentemente dos carros à combustão, mais suscetíveis a danos em época de chuvas intensas e enchentes. 


A preocupação da combinação de água com eletricidade não é necessária quando o assunto é carro elétrico. Se a bateria do veículo entrar em contato com água ou até for mergulhada, há uma interrupção na ligação entre bateria e motor - portanto, não há risco de que haja choque. 

Ao contrário dos carros movidos a combustão, o veículo sustentável movido a eletricidade possui uma vedação entre os módulos eletrônicos e a bateria, impossibilitando a entrada de água. 

A recarga de veículos eletrificados é totalmente viável mesmo com chuvas e inundações. Os carregadores e seus cabos são desenvolvidos em materiais que permitem o contato com água, mesmo que em alguns modelos ainda seja necessário um acessório que torne a tomada e a cabeça do carregador também à prova d ́ água. 

Outro ponto positivo de carros elétricos em enchentes é o peso desses veículos. Por serem mais pesados que os carros a combustão, é menor a chance de que saiam flutuando caso ocorra uma inundação. 

Uma prova da boa resistência de carros elétricos nessas condições foi dada pela fabricante Volvoque fez um teste bem-sucedido mergulhando um de seus veículos elétricos, que conseguiu rodar normalmente na água. 

Mesmo assim, de forma geral, o recomendado é que a água não passe da metade da roda de um carro elétrico em um dia de enchente, uma vez que algumas partes internas não possuem a vedação adequada, podendo danificá-las. 

​Frio extremo

Não é segredo que a autonomia dos carros elétricos pode diminuir nas temperaturas muito baixas. Contudo, esse não é um fator limitante e nem mesmo para preocupação, já que os fabricantes informam boas práticas para reduzir esse impacto. 

Esquentar o carro enquanto está na estação de recarga e sair logo que o automóvel já está carregado são algumas das dicas. Mesmo assim, tudo depende do uso adequado dado à bateria, igualmente com o carro a combustão quando é demandado pelo ar-condicionado e aquecedor. 

À AFP, Julia Poliscanova, diretora sênior da Federação Europeia de Transporte e Meio Ambiente, explica que os carros elétricos consomem pouca energia quando estão parados no inverno e que tudo irá depender do sistema e bateria do modelo do seu veículo. 

O portal Recurrentrealizou um estudo em 2022 e analisou que os automóveis movidos a eletricidade que menos perderam autonomia no inverno são: Tesla Model Y, Audi e-Tron e Jaguar I-Pace.

​Incêndio

Assim como nos carros a combustão, se um veículo elétrico estiver em um incêndio pode ser que pela magnitude da chama o carro não se recupere. Porém, o mito de que os elétricos correm mais risco de incêndio, já desmentido pelo Autoinsurance EZ, continua a ser falado. 

O estudo feito pela consultoria concluiu que os veículos movidos a eletricidade ainda correm menos risco do que os convencionais de pegar fogo. A única dificuldade maior em casos assim é a bateria, que se estiver em chamas pode demorar bastante tempo a esfriar - muitas vezes até 24 horas.

​Maresia

A combinação de sais e água, como na maresia das cidades litorâneas, pode ser prejudicial ao veículo, seja elétrico ou a combustão. Por isso, é essencial redobrar os cuidados nesses ambientes, ainda mais nos carros movidos a eletricidade. 

Isso, pois, os automóveis elétricos dependem dos componentes eletrônicos e geralmente, esses materiais sofrem mais oxidação do que outros. 

​Neve

Assim como na lama e na areia, diversos veículos elétricos estão adaptados para os mais variados tipos de ambientes e texturas, inclusive neve. Os fabricantes divulgam seus testes no chão congelante, como é o caso da Kia, Tesla, Lucid Motors, Polestar e Rimac, por exemplo. 

A Tesla ainda possui um aplicativo que, momentos antes de você utilizar o carro, te permite “descongelar” o elétrico e tirar toda a neve acumulada. 

Mesmo assim, sabe-se que a autonomia dos elétricos diminui enquanto as temperaturas vão ficando cada vez mais baixas, uma vez que a temperatura ideal seria a dos 21° C. Mas, nada que impacte tanto e não seja possível contornar com alguns cuidados, assim como os que já são necessários com os carros convencionais a combustão.